fbpx

Anielle Silva | Você ‘Mariellava’ nossas vidas

Anielle Silva | Você ‘Mariellava’ nossas vidas
Crédito da foto:Nunah Alle/PSOL

Publicado originalmente em O Globo 
*Anielle Silva, irmã de Marielle Franco, é professora e jornalista

Hoje a Mariah teve natação, inglês e educação física. Ela chegou superanimada em casa cantando todas as novas músicas que aprendeu com as tias da escolinha. Após o banho da noite, ela chamou por você, você ouviu? Não foi só uma, nem duas, mas várias vezes. E aquele grito “dindaaaa” percorreu a casa de maneira vazia e dolorosa.

Ela olhava para sua foto na estante e dizia: “A dinda, mamãe!”. Não satisfeita, provavelmente tomada de saudade assim como nós, pediu para ver todas as fotos dela bebê com você, dinda.

Ela só tem dois anos, mas sente falta das suas brincadeiras e pediu para te ligarmos via chamada de vídeo, como fazíamos toda noite. Eu disse a ela que você virou estrelinha e está dormindo lá no céu. Ela respondeu: “Então, mamãe, quando ela acordar a gente vai lá brincar com ela e com o madox (cachorrinho)”.

Toda quarta-feira tem sido difícil acordar, trabalhar, encarar a sala de aula, o mundo, a mídia e todos os seres desse planeta. Mas tem sido ainda mais difícil encarar a Mariah pedindo, chamando, clamando por você. A gente também clama por você, pensa em você e até sente você.

Nossa casa está sem brilho, sem sorrisos, sem gritos, sem ânimo. A cada dia que passa recebemos mais mensagens de apoio e força, mas nada nos trazia mais força do que quando você chegava e “mariellava” nosso lar.

Nossos almoços de domingo, meus jogos de vôlei, as festinhas da Mariah na escola, nossa Páscoa, nossas missas, nada mais tem o mesmo sabor, nem o mesmo valor, muito menos o mesmo calor. Aquele calor que o seu sorriso trazia, e sua marra e garra transcendiam de longe.

É, minha irmã, minhas quartas nunca mais serão as mesmas… Há um mês somos uma família desmembrada, devastada, arrasada e assassinada emocionalmente. Está difícil, está vazio, está tudo mudado, tudo desajeitado… Até em política tenho pensado.

Espero que você esteja bem, que esteja acolhida e descansando. E que encontre amor e paz junto ao Pai. Pelo menos eu rezo por isso todas as noites. E sei que Ele me atende e atenderá, pois você é um ser de luz.

Por aqui, nós seguimos na luta. Enquanto tivermos forças, seguiremos com a sua luta, com a nossa luta. Acredite, essa luta agora é nossa.

Sobre o autor

Equipe da Secretaria de Comunicação Nacional

Assuntos Relacionados