Processo movido por Eduardo Cunha contra Glauber Braga é arquivado no STF

Processo movido por Eduardo Cunha contra Glauber Braga é arquivado no STF
Crédito da foto: Antônio Augusto/Câmara dos Deputados

O ministro Edson Fachin,  do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu, na terça-feira (08/08), arquivar o processo por injúria apresentada pelo ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) contra o líder do PSOL, deputado Glauber Braga (PSOL-RJ). A queixa-crime se referia à declaração feita por Glauber na votação do afastamento de Dilma Rousseff. Para decidir pelo arquivamento do processo, Fachin, considerou a imunidade parlamentar de Glauber.

O voto de Glauber foi considerado um dos mais fortes e emocionantes contra a farsa que representou o impeachment. Na ocasião, ele chamou Cunha de “gângster” e homenageou grandes lutadores. “Eduardo Cunha, você é um gângster. O que dá sustentação à sua cadeira cheira enxofre. Eu voto por aqueles que nunca escolheram o lado fácil da história. Eu voto por Marighella, eu voto por Plínio de Arruda Sampaio, eu voto por Evandro Lins e Silva, eu voto por Arraes, eu voto por Luís Carlos Prestes. Eu voto por Olga Benário. Eu voto por Brizola e Darcy Ribeiro. Eu voto por Zumbi dos Palmares. Eu voto não!”.

Ao tomar conhecimento da queixa-crime movida por Cunha no dia 17 de junho do ano passado, Glauber agradeceu as mensagens de apoio e solidariedade que recebeu e foi categórico: “não retiro uma vírgula do que disse”.

 

Sobre o autor

Equipe da Secretaria de Comunicação Nacional