Governo pretende concluir esta semana votação do desmonte trabalhista

Governo pretende concluir esta semana votação do desmonte trabalhista
Crédito da foto: Beto Barata/Agência Senado

O governo de Michel Temer e sua base aliada no Senado Federal querem encerrar esta semana a votação da reforma trabalhista (PLC 38/2017). Após ter a sua urgência aprovada na última terça-feira (04/07), a proposta será apreciada em sessão do plenário marcada para esta terça-feira (11), a partir das 11h.

Mesmo com intensos protestos, o projeto, que altera mais de cem itens da CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas), será votado na forma do texto aprovado pela Câmara dos Deputados, pois os relatores Ricardo Ferraço (PSDB-ES) e Romero Jucá (PMDB-RR) não aceitaram qualquer uma das sugestões de mudança defendidas por senadores não só da oposição, mas também da base governista.

A intenção do governo em encerrar esta semana a votação foi confirmada nas palavras do presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), que, na quinta-feira (6), pouco antes de assumir a Presidência da República interinamente, disse que a discussão do projeto já foi encerrada. Segundo ele, somente os líderes irão falar durante a sessão, enfatizando a pressa em votar a matéria.

É notório que o Palácio do Planalto quer agilizar a votação da reforma antes que a denúncia contra Temer, elaborada pelo Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, avance na Câmara e atrapalhe os planos do setor empresarial e do governo. O processo está na Comissão de Constituição Justiça e Cidadania (CCJ) da Câmara, onde o relator, deputado Sérgio Zveiter (PMDB-RJ) dará seu parecer se o STF deve ou não investigar Temer, acusado de corrupção passiva e obstrução de justiça no esquema delatado pelo empresário da J&S, Josley Batista.

A frente Povo Sem Medo realizada hoje (10), um ato público em São Paulo, contra a reforma trabalhista. A concentração será às 18h, no Vão Livre do Masp.

 

Sobre o autor

Foto de perfil de PSOL Nacional

Equipe da Secretaria de Comunicação Nacional