Fundação Lauro Campos lança livro com primeiro balanço completo sobre período lulista

Fundação Lauro Campos lança livro com primeiro balanço completo sobre período lulista
Crédito da foto: Divulgação

“Cinco mil dias: o Brasil nos tempos do lulismo” é o nome do novo livro da Fundação Lauro Campos, realizado em parceria com a editora Boitempo, que terá seu primeiro lançamento nesta quinta-feira (08/06), em São Paulo. No material, organizado pelo presidente da Fundação, Juliano Medeiros, e pelo professor e jornalista Gilberto Maringoni, 52 autores – entre acadêmicos, lideranças políticas e militantes sociais – analisam, minuciosamente, os treze anos de governos do ex-presidente Lula, que abrangem o período entre 2003 e 2016.

Entre os colaboradores, de variadas matizes políticas no campo progressista, André Singer, Armando Boito Jr., Aldo Fornazieri, Chico Alencar, Cid Benjamin, Edmilson Rodrigues, Eduardo Fagnani, Eloísa Machado de Almeida, Ermínia Maricato, Guilherme Boulos, Ivan Valente, Jean Wyllys, José Luiz Del Roio, Leda Maria Paulani, Ligia Bahia, Lúcio Gregori, Luís Felipe Miguel, Luiz Eduardo Soares, Nilcéa Freire, Pedro Paulo Zahluth Bastos, Reginaldo Nasser e Vladimir Safatle, para citar alguns.

Os textos, em sua maioria, analisam o lulismo sob o viés da economia, desenvolvimento, direitos sociais, justiça, infraestrutura, energia, educação, saúde, cultura, segurança pública, meio-ambiente, direitos da mulher, população LGBT, povos indígenas, questão racial, esportes, combate à pobreza, comunicações, política externa, habitação e urbanismo e relações com movimentos sociais.

“Se não houver uma reflexão coletiva das tentativas, omissões, acertos, erros e opções tomadas nas condições concretas da única oportunidade em que uma força egressa da esquerda alcançou o comando político do país, perderemos a chance de extrair algo valioso da derrota recente: o que fazer – como indicava um livro famoso – e, especialmente, o que não fazer. Em outras palavras, se não avaliarmos rigorosamente essa experiência – para o bem e para o mal – estaremos fadados a refazer velhas escolhas e a não aprender com os fracassos”, dizem os organizadores no prefácio.

O livro tem 43 capítulos e, segundo os organizadores, o seu conteúdo foge das avaliações fáceis e passionais, ao examinar os detalhes e as nuances do período lulista. “Tentamos ser abrangentes, sem a pretensão de chegarmos a uma convergência tácita ou a uma posição oficial desse ou daquele partido, organização ou escola de pensamento”.

Segundo Juliano Medeiros, com o golpe parlamentar que destituiu Dilma Rousseff, pondo fim à experiência petista à frente do governo federal, tiveram início várias análises dispersas sobre os avanços e limites daquele projeto. “Estava claro que os partidos diretamente envolvidos na sustentação do governo teriam muita dificuldade de produzir um balanço crítico, então tomamos essa tarefa envolvendo intelectuais respeitados, parlamentares, dirigentes partidários e lideranças dos movimentos sociais que se relacionaram, de fora, com o governo”.

O presidente da Fundação Lauro Campos explica que a coletânea mostra, como diz a deputada Luiza Erundina (PSOL-SP) na orelha do livro, que os governos do PT tiverem elementos de ruptura e continuidade em relação ao neoliberalismo. “Os ensaios, produzidos menos de um ano depois do golpe, retratam essa apreciação e compõem um balanço muito completo dos avanços e limites daquela experiência”, ressalta Medeiros.

Gilberto Maringoni, o outro organizador do livro, destaca que o objetivo do livro não foi fazer uma crítica moral, voltada para o passado, mas uma análise ampla para que a esquerda possa avançar pensando no futuro. “Ao pensar na elaboração desse livro, a ideia inicial partiu do seguinte: se não fizermos uma avaliação profunda do que foram esses treze anos, nós não vamos avançar para além do que foi feito. É uma análise profunda das várias vertentes da esquerda, não apegada ao passado, mas visando o futuro. É um livro equilibrado, que entrará no rol dos que apontam caminhos pra frente”, aponta o professor,  destacando, ainda, que o material não se trata de uma avaliação do PSOL, mas sim de diversas personalidades do campo progressista que pensam o país.

Coloque na agenda
08/06 – Lançamento de “Cinco mil dias: o Brasil nos tempos do lulismo”
Horário: 18h30
Local: III Salão do Livro Político, PUC-SP (Rua Monte Alegre, 1024 | Perdizes, São Paulo).

Sobre o autor

Foto de perfil de PSOL Nacional

Equipe da Secretaria de Comunicação Nacional