Brasileiros protestam em Lisboa, durante evento com presenças de FHC, Gilmar Mendes e Doria

Brasileiros protestam em Lisboa, durante evento com presenças de FHC, Gilmar Mendes e Doria
Crédito da foto: Paulo Silva

Brasileiros e portugueses denunciaram o golpe em curso no Brasil, em protesto em frente à Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, onde teve início, na manhã desta terça-feira (18/04), o V Seminário Luso-brasileiro de Direito. O evento, que conta com Fernando Henrique Cardoso, Gilmar Mendes, João Dória, Bruno Araújo e Osmar Terra, entre outros articuladores do golpe e integrantes do governo Temer, tem como tema “Constituição e Governança”.

Criticado por sua postura conservadora e por proteger políticos como Michel Temer, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes foi um dos oradores da mesa intitulada “Crise da democracia representativa e do sistema político”. Ele também mediará a mesa que questiona “O presidencialismo de coalização é reformável?”, na próxima quinta-feira. Já o atual prefeito de São Paulo, João Dória, discursará amanhã sobre “Governança das zonas metropolitanas e mobilidade urbana”. Durante a campanha eleitoral, Dória chegou a prometer reverter a redução de velocidade de todas as vias da cidade, bem como privatizar as ciclovias da capital paulista. O ato foi organizado pelo Coletivo Andorinha – Frente Democrática Brasileira de Lisboa.

 

Fotos: Paulo Silva

O ato foi organizado pelo Coletivo Andorinha – Frente Democrática Brasileira de Lisboa. Os manifestantes criticaram a realização do seminário e alertaram que os participantes não expressam o pensamento da sociedade brasileira. Também reivindicaram a abertura de espaços pela Faculdade de Direito para que outras perspectivas sobre o País sejam expostas. Por meio de palavras de ordem, denunciaram as reformas elitistas que estão sendo impostas no Brasil, especialmente a reforma da previdência.

O seminário será finalizado no dia 20 de abril, com discurso do presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa.

O Coletivo Andorinha foi formado em 2016, no contexto da discussão sobre o impeachment da presidenta Dilma Rousseff. O grupo é formado por brasileiros e brasileiras residentes em Lisboa e tem realizado diversas manifestações em defesa da democracia, da legalidade e do Estado de Direito no Brasil.

 

Fonte: Helena Martins, de Lisboa

Sobre o autor

Foto de perfil de PSOL Nacional

Equipe da Secretaria de Comunicação Nacional