#15M: Brasil se levanta contra Temer e seu desmonte da Previdência

#15M: Brasil se levanta contra Temer e seu desmonte da Previdência
Crédito da foto: Mídia NINJA

Nessa quarta-feira (15/03), dia nacional de mobilização contra a reforma da Previdência, o Brasil se levantou contra Temer. Em ao menos 22 capitais, grandes atos contra o governo tomaram as ruas das cidades, enquanto em diversos outros locais houve paralisações e atividades públicas.

Muitos não acreditaram, mas o clima de greve geral “pegou”: especialmente nas grandes capitais, como São Paulo, a greve dos metroviários e rodoviários parou a cidade e culminou em uma gigantesca manifestação na Avenida Paulista, que reuniu ao menos 200 mil pessoas em defesa dos direitos.

No mesmo dia em que os professores do Brasil todo iniciaram sua greve por tempo indeterminado, a ampla e unitária palavra de ordem era simples: “Fora, Temer!” Este vídeo, produzido pela Mídia Ninja no auge da manifestação em São Paulo, mostra o tamanho do ato:

 

Ficou óbvio que não são apenas os movimentos sociais organizados que estão indo às ruas contra o desmonte da Previdência e o fim da aposentadoria. Cada vez mais, os trabalhadores e trabalhadoras entendem a amplitude da perda de seus direitos e começam a se mobilizar.

Para Guilherme Boulos, coordenador do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST), em sua fala na Paulista abarrotada, afirmou: “Hoje, o nosso povo entrou em campo. A paciência acabou com esse governo golpista”. Assista à intervenção:

 

Edson Carneiro Índio, secretário-geral da Intersindical e um dos coordenadores do ato, afirmou que o dia entra para a história da luta contra o governo golpista. Citando as grandes manifestações das mulheres no 8 de março e a vitória da ocupação do MTST na Paulista, Índio mostra que a mobilização vai continuar até barrar os ataques de Temer. Assista ao vídeo:

 

No Rio de Janeiro não foi diferente. Dezenas de milhares tomaram as ruas do centro da cidade, em ato unitário que juntou a pauta nacional com o caos que vive o estado carioca, motivado por anos de governos do PMDB, que quebraram o estado e hoje tentam destruir ainda mais direitos.

Foto: Mídia NINJA

Já em Brasília, o dia amanheceu com o prédio do Ministério da Fazenda ocupado pelas frentes de mobilização Povo Sem Medo e Brasil Popular. Movimentos sociais como o MTST e o MST, coletivos de juventude e sindicatos amanheceram dentro do prédio que dirige a política econômica do governo golpista e avisaram que ninguém mais tolera a perda de direitos.

 

Foto: Mídia NINJA

Alguns articuladores de Temer, como os senadores Romero Jucá e Eunício Oliveira (PMDB) e o Rodrigo Maia (DEM) – todos afundados em denúncias de corrupção -, acharam que iriam aprovar com facilidade quaisquer ataques aos nossos direitos. O povo está mostrando que o toque de caixa não vai acontecer.

Sobre o autor

Foto de perfil de PSOL Nacional

Equipe da Secretaria de Comunicação Nacional