Ivan Valente | Ajuste Fiscal, agravado por Temer, só aumenta o desemprego

Ivan Valente | Ajuste Fiscal, agravado por Temer, só aumenta o desemprego
Crédito da foto: Agência Brasil

O mesmo dia em que foi anunciado o maior déficit do setor público desde 1997, dados do IBGE revelam a maior taxa de desemprego desde o início da série histórica em 2012. O Brasil fechou 2016 com 12,3 milhões de pessoas desempregadas, com o índice de 12% no 4º trimestre.

Apesar de todo o esforço da grande mídia de blindar o governo Temer e tentar construir na opinião pública a percepção de que o pior já teria passado, a realidade insiste em bater na porta. Desde que Temer assumiu, em maio de 2016, a taxa de desemprego aumentou. Em relação a isso, duas questões são fundamentais: primeiro, a taxa de desempregados é muito maior, considerando aqueles que desistem de procurar emprego ou acabam aceitando bicos; em segundo lugar, os poucos empregos criados durante a crise são de pior qualidade, obrigando os trabalhadores a aceitarem salários menores e condições de trabalho pioradas.

O aumento da taxa de desemprego também deixa claro o desastre do ajuste fiscal iniciado por Joaquim Levy e aprofundado por Henrique Meirelles. A política de cortes no orçamento e de direitos sociais só tem levado a mais flagelo, em especial, para a população mais pobre.

A saída adotada aprofunda a crise e a miséria e dificulta ainda mais a retomada do crescimento econômico.

Leia mais sobre os dados, divulgados nesta terça-feira (31/01).

Sobre o autor

Foto de perfil de PSOL Nacional

Equipe da Secretaria de Comunicação Nacional