Reforma da previdência à vista

Reforma da previdência à vista
Crédito da foto: Reprodução

A pressa de Michel Temer em retroceder nos direitos dos trabalhadores é grande e tem pautado o ritmo de seu governo desde que assumiu definitivamente a presidência da República, após a consolidação do impeachmente no Senado Federal. Um dia depois de sua posse, ele já anunciou várias medidas, entre elas a sua proposta de reforma da previdência.

Em reportagem na última quinta-feira (1º/09) no Jornal Nacional, o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, informou que a proposta de reforma da previdência já está pronta e agora só falta decidir quando encaminhar ao Congresso Nacional. Segundo ele, a ideia do governo Temer é definir a idade mínima de aposentadoria de homens e mulheres para 65 anos, nos serviços públicos e privados.

A nova regra, caso seja aprovada, atingirá os trabalhadores com menos de 50 anos. Pela proposta, os acima de 50 permanecerá na regra atual, tendo que pagar uma espécie de pedágio proporcional ao tempo que falta para se aposentar.

Ainda de acordo com a reportagem, a idade de transição será diferente para mulheres e professores. Nesse caso, ficará em 45 anos de idade, mas o tempo de contribuição será computado para definir o valor do benefício.

“O primeiro sistema previdenciário, de 1934, do governo do presidente (Getúlio) Vargas, a idade mínima (de aposentadoria) era de 65 anos. Lá, a expectativa de vida era de 37 anos. Hoje, queremos idade mínima de 65 anos, com expectativa de vida de 78 anos”, afirmou Padilha em entrevista à TV Globo.

 

 

Sobre o autor

Foto de perfil de PSOL Nacional

Equipe da Secretaria de Comunicação Nacional