“Pela condenação imediata de Eduardo Cunha”

“Pela condenação imediata de Eduardo Cunha”
Crédito da foto: Agência Câmara

A reunião do Conselho de Ética para votar o relatório final pedindo a cassação do mandato de Eduardo Cunha foi encerrada no início da tarde desta terça-feira (07/06). A deputada Tia Eron (PRB-BA), considerada o voto decisivo para aprovar o texto, não apareceu. O líder do PSOL, Ivan Valente (SP), denunciou que a tropa de choque de Cunha está tramando uma maracutaia para evitar a cassação do mandato e dar ao deputado-réu uma pena branda de apenas três meses de afastamento. Ivan disse que os olhos do país estão voltados para o Parlamento brasileiro, e que deixar um réu no Supremo Tribunal Federal sair ileso vai causar uma revolta popular. O Conselho volta a se reunir nesta quarta-feira, 8 de junho.

#ForaCunha

Confira, abaixo, a fala do líder.

Sobre o autor

Foto de perfil de PSOL Nacional

Equipe da Secretaria de Comunicação Nacional