Organizações políticas entregam a embaixador da Palestina carta contra agressões sionistas

Partidos políticos, entre eles o PSOL, movimentos sociais e organizações em defesa dos direitos humanos entregaram, na tarde desta quinta-feira (10), ao embaixador da Palestina no Brasil, Ibrahim Alzeben, uma carta em que denunciam a ofensiva do Estado de Israel contra o povo palestino nos últimos dias. O documento, assinado pelo PSOL, pelos mandatos dos deputados Chico Alencar e Ivan Valente e por organizações como o Movimento de Luta Pela Terra, Movimento Fora do Eixo, Movimento Pequenos Agricultores, Grupo Parlamentar Brasil-Países Árabes e Justiça sem Fronteira, afirma que somente na terça-feira, 8 de julho, mais de 40 palestinos foram assassinados, incluindo crianças, e centenas ficaram feridos em uma série de ataques que já podem ser considerados os mais violentos desde 2012.
 
No total, ao menos 76 palestinos morreram e outros 500 ficaram feridos na Faixa de Gaza desde o início da ofensiva militar israelense – na operação que ficou conhecida como Margem Protetora – que, somente na madrugada desta quinta-feira (10), atacou 108 novos alvos. Caças e embarcações de guerra das Forças Armadas israelenses continuaram pela terceira noite consecutiva com os bombardeios no território palestino, segundo as testemunhas.
 
Na carta, as organizações reafirmam a sua solidariedade total e irrestrita ao povo palestino e também reivindicam que o Estado brasileiro e a Organização das Nações Unidas atuem pelo fim das agressões israelenses.
 
O secretário nacional de Comunicação do PSOL, Juliano Medeiros, ressalta que o partido tem manifestado, reiteradas vezes, seu apoio à causa da autodeterminação da Palestina. “Em todos os nossos fóruns, temos reafirmado nosso compromisso com libertação do povo palestino e condenado a violência do Estado de Israel. A única solução para o massacre que está em curso é a criação do Estado Palestino, só assim evitaremos mais mortes. Para isso, o governo brasileiro deveria ter uma postura firme, rompendo relações diplomáticas e comerciais com Israel e aumentando a corrente internacional a favor da Palestina, como fez a Venezuela, anos atrás”, defendeu Juliano, que representou o PSOL no ato de hoje, na Embaixada da Palestina, em Brasília.
 
O assessor do deputado Chico Alencar João Telésforo também esteve na manifestação, representando o mandato do deputado do PSOL do Rio.
 
Leia abaixo a carta, entregue no ato de hoje ao embaixador Ibrahim Alzeben.
 
Solidariedade ao povo Palestino contra as agressões sionistas
A ofensiva de Israel contra o povo da Palestina nos últimos dias ganhou proporções intoleráveis. Somente nesta terça-feira, 8 de julho, mais de 40 palestinos foram assassinados, incluindo crianças, e centenas ficaram feridos em uma série de ataques que já podem ser considerados os mais violentos desde 2012.
 
O regime de apartheid e segregação imposto por Israel ao povo palestino deve ser denunciado e é necessária, mais do que nunca, a cooperação e a solidariedade dos povos do mundo à causa Palestina. Este é um momento muito delicado e difícil, em que utiliza se, inclusive através da manipulação de informações pela mídia, o desaparecimento de três jovens colonos israelenses, residentes ilegais em terras palestinas, para se justificar um massacre com o uso desproporcional das forças israelenses contra os palestinos.
 
É preciso que todos os setores comprometidos com a paz e a solidariedade internacional se levantem para denunciar os bombardeios de cidades palestinas, especialmente em Gaza, as prisões e assassinatos de seus jovens, a demolição de suas casas e o total descompromisso de Israel com a construção da paz na região. O tom das ações israelenses tem sido de limpeza étnica, crimes de guerra e genocídio.
 
As entidades brasileiras que apoiam a causa palestina, suas organizações e seu clamor pelo fim das agressões de Israel, manifestam perante a Embaixada do Estado da Palestina no Brasil e por seu intermédio ao povo palestino sua solidariedade total e irrestrita no mesmo momento em que clamam ao Estado brasileiro e à Organização das Nações Unidas o fim das agressões israelenses e o cumprimento das convenções internacionais que dizem respeito à ocupação dos territórios do Estado da Palestina.
Brasília, 9 de julho de 2014.
 
CEBRAPAZ-Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz, Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé, Grupo Parlamentar Brasil-Países Árabes, Guerrilheiros do Cristo Revolucionário, Instituto de Desenvolvimento das Relações Internacionais, Justiça sem Fronteira, PSOL, Mandato Chico Alencar (PSOL-RJ), Mandato do deputado Ivan Valente (PSOL-SP), Juntos, JSol, Mídia Ninja, MLT-Movimento de Luta Pela Terra, Movimento de Olho na Justiça, MDD-Movimento Democracia Direta, Movimento Fora do Eixo, Movimento Pequenos Agricultores, Negritude Socialista, Rádio Cultura FM, Refundação Comunista DF, PCdoB-DF, PSB-DF, SINDSER, TV Cidade Livre, UBES, UJS, UNE, UNEGRO, União Brasileira de Mulheres, UNIPOP-Universidade de Políticas do Movimento Popular, Ancop (rticulação Nacional dos Comitês Populares da Copa) e RUA – Juventude Anticapitalista.

 

Sobre o autor

Foto de perfil de PSOL Nacional

Equipe da Secretaria de Comunicação Nacional