Frente Povo Sem Medo começa a se organizar nos estados

Frente Povo Sem Medo começa a se organizar nos estados

Na noite desta segunda-feira (23), diversos movimentos sociais, organizações de juventude, partidos e parlamentares do Rio de Janeiro fizeram o lançamento estadual da Frente Povo Sem Medo, organização que vem construindo diversas manifestações Brasil afora com foco no combate ao ajuste fiscal e às pautas conservadoras.

O ato carioca marca uma nova fase da Frente, após o lançamento nacional ocorrido em São Paulo no dia 8 de outubro, que contou com centenas de pessoas ligadas a diferentes movimentos sociais.

Para Vitor Guimarães, da coordenação do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) e que comandou o lançamento no Rio, o enraizamento da Frente Povo Sem Medo nos estados é uma fase importante. “A frente se consolida como a possibilidade atual de os movimentos de esquerda tomarem as ruas para combater os ataques que o povo vem sofrendo. Ela demonstra que as organizações que a compõem podem conseguir mobilizar além de suas próprias bases, com unidade”, afirma.

Já ocorreram lançamentos estaduais em pelo menos sete estados: além do Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Espírito Santo e o Distrito Federal, bem como um ato local em Uberlândia (MG), lançaram as frentes estaduais. Os lançamentos do Ceará, Goiás, Minas Gerais e Santa Catarina já estão marcados.

Solidariedade a Chico, Jean e Glauber

O ato no Rio de Janeiro também teve manifestação de solidariedade aos deputados federais Chico Alencar, Jean Wyllys e Glauber Braga (PSOL/RJ), em relação aos ataques que vêm sofrendo do grupo de Eduardo Cunha (PMDB/RJ) na Câmara dos Deputados por estarem na linha de frente do pedido de cassação de seu mandato e do cargo de presidente da Casa.

Vitor Guimarães afirma que esses ataques demonstram que Cunha está contra todos os que se mobilizam por direitos, seja nas ruas, como a Frente Povo Sem Medo, seja na institucionalidade, como os deputados do PSOL e outros, como foi o caso de Jandira Feghali (PCdoB/RJ), que foi alvo de machismo no plenário da Câmara. “A frente vem fazendo atos contra Eduardo Cunha de norte a sul do país, de ‘malhação de Judas’ a diversos escrachos e inclusive uma manifestação na porta de sua casa no Rio”, afirma Guimarães.

Na página oficial da Frente Povo Sem Medo no Facebook, é possível acompanhar os atos de lançamento e as próximas atividades que estão sendo organizadas.

Sobre o autor

Foto de perfil de PSOL Nacional

Equipe da Secretaria de Comunicação Nacional

Assuntos relacionados

Pular para a barra de ferramentas